Os 3 maiores obstáculos da Low-Carb


Mudar hábitos não é fácil pra ninguém. E quando temos hábitos bem fortalecidos? Hum… Parece impossível mudar.

Por mais que as pessoas saibam que determinado hábito não seja saudável, muitos tendem procrastinar. Por mais que o número de pessoas que morrem por causa de cigarro seja enorme, uma boa parte dos fumantes não pensam em parar de fumar ou procrastinam essa decisão.

Do mesmo modo, por mais que os mais altos níveis de evidência mostrem que não há estratégia melhor para emagrecer do que restringir carboidratos e que não há razão para restringir o consumo de gordura, muitas pessoas resistem porque, afinal, passaram anos/décadas ouvindo o contrário.

Mas quando decidem evitar industrializados e farináceos, por exemplo, alguns obstáculos surgem ao longo da jornada, afinal, mudar hábitos não é fácil.

Nos grupos de emagrecimento e performance que trabalho mostro como superar estas questões.

Os principais obstáculos geralmente são:

  1. Comer fora;
  2. Parar de emagrecer;
  3. Atividade física.

Vamos as dicas!

  1. Comer fora

    No meu início na low-carb eu até encontrava um pouco de dificuldade, mas hoje vejo que eu via porque procurava. Atualmente, com a cabeça aberta, SEMPRE vejo opções em qualquer lugar que eu vá. Claro que estou falando de restaurantes e/ou shoppings. Se você for para uma pizzaria estará planejando a autossabotagem.

    Por exemplo, já fui numa hamburgueria, pedi um hambúrguer substituindo o pão por salada, já pedi um beirute e não comi o pão sírio. E por aí vai…

    Se você procurar, focar na solução em vez do problema, certamente achará uma opção mais saudável.

    Lembre-se: “o bom não é inimigo do ótimo”.
  2. Parar de emagrecer

    Quando as pessoas descobrem temos opções saudáveis e low-carb de brigadeiro, coxinha, pão, bolo, brownie, pizza… acabam errando na dose!

    Esses quitutes continuam sendo opções secundárias e seu exagero pode acabar sendo um tiro no próprio pé. O que se preza numa alimentação de verdade é comer legumes, vegetais, verduras e carnes sempre que sentir fome e até se saciar.

    Essas versões saudáveis de “porcarias”, mesmo sendo low-carb, não devem ser a base da alimentação e podem ser a provável causa do platô no emagrecimento.

    Já fiz uma postagem sobre o que pode ocasionar o platô no emagrecimento. Veja aqui.
  3. Atividade física

    Esse talvez seja um dos temas mais “polêmicos” em relação à low-carb. A crença de que o carboidrato seja fundamental para otimizar a performance está muito bem difundida na população em geral, menos na ciência.

    Tenho obtido meus melhores tempos na corrida depois da low-carb. Desde os 10 km até a ultramaratona. Tenho compartilhado minha experiência e artigos para mostrar que, além da low-carb não comprometer a performance, pode, sim, otimizar.

    Fiz um e-book compacto e objetivo sobre low-carb para atletas no qual compartilho minha experiência e bastante artigos. Recomendo fortemente sua leitura. Você pode baixá-lo gratuitamente aqui.

Você se identifica com algum(ns) desse(s) obstáculos? Deixa aqui nos comentários!

Compartilha nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *