O primeiro passo é ACREDITAR!


Nosso cérebro tem um poder enorme sobre o resultado de nossas ações. E nossas ações são guiadas por nossas crenças.

Explico melhor. Por exemplo: se você acreditar fortemente que é capaz de emagrecer, você agirá (ação) da mesma maneira que pessoas que emagrecem agem, logo, terá o mesmo resultado.

Entende?

Mas por que estou falando isso? Simplesmente porque tudo que “colhemos” é resultado das nossas ações que são guiadas por nossas crenças.

Quando falamos de low-carb e performance esportiva (veja aquiaquiaquiaquiaqui, e aqui), muitos não acreditam, mesmo que muitos estudos provem. Se essas pessoas tentarem (sem acreditar ou com desconfiança) é muito provável que não funcione. Entende?

TODOS os estudos controlados realizados com atletas adaptados tiveram excelentes resultados. Mesmo assim há quem diga que não funciona. Puramente crença. Mesmo sabendo que nossos ancestrais evoluíram por quase 3 milhões de anos comendo pouco, muito pouco ou nenhum carboidrato e gastando MUITA energia para sobreviver e que foi nesse contexto que nossa adaptação genética aconteceu.

Mas será que existe algum estudo que mostre o que estou querendo dizer?

Vejamos…

Um estudo foi realizado no Japão com 13 pessoas que eram extremamente alérgicas a uma planta venenosa. Cada um foi esfregado em um braço com uma folha inofensiva, sendo informado que era a venenosa e no outro braço com uma planta venenosa que disseram ser inofensiva.

Resultado:
Todos os 13 tiveram irritação onde a folha inofensiva tocou a pele. Apenas 2 tiveram reação alérgica às folhas do veneno.

Fonte: https://goo.gl/wXc2iq

Outro estudo foi realizado para testar a percepção do café da manhã e melhora no desempenho de alta intensidade com ciclistas.

Treze ciclistas bem treinados realizaram três testes experimentais experimentais examinando a ingestão de café da manhã 90 minutos antes da atividade.

  • Um grupo consumiu apenas água;
  • Outro consumiu um pré-treino (2g de carboidrato por kg de peso);
  • O terceiro grupo consumiu um shake placebo (sem caloria = ao jejum);

Resultado:

  • O grupo placebo teve melhor desempenho;
  • O segundo melhor foi o do pré-treino com carboidratos;
  • O pior desempenho foi o do jejum.

Todos os atletas estavam acostumados/adaptados a consumir carboidratos antes de treinar. E como esperado, o grupo que treinou em jejum teve o pior desempenho. Porém, o grupo mais rápido foi o que consumiu o shake placebo (nenhuma caloria). O shake tinha textura e sabor, mas ZERO caloria. Isso “enganou” os atletas que treinaram acreditando que tinham consumido carboidrato.

Fonte: https://goo.gl/TzcdqF

Então, seja o que for que te impede de seguir adiante, talvez alguma crença esteja te limitando. Enxergue as possibilidades e acredite ser capaz! Corra atrás do seu objetivo e FOQUE na ação! O resultado virá com o tempo.

 

Compartilha nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *