Fígado: o superalimento mais potente da natureza

Há um bom tempo queria fazer uma postagem sobre esse incrível alimento que o fígado. Na natureza não há nenhum alimento com tamanha densidade nutricional. Depois que cheguei na postagem do Chris Kresser, decidi apenas traduzi-la e posta-la aqui.

Confira abaixo:

A sabedoria dietética convencional sustenta que os micronutrientes (vitaminas, minerais e oligoelementos) que precisamos dos alimentos são mais altamente concentrados em frutas e vegetais. Embora seja verdade que frutas frescas e vegetais estejam cheios de vitaminas e minerais, o teor de micronutrientes nem sempre corresponde ao que é encontrado em carnes e carnes de órgãos – especialmente fígado.

O gráfico abaixo lista o conteúdo de micronutrientes de maçãs, cenouras, carne vermelha e fígado bovino. Observe que todos os nutrientes da carne vermelha, exceto a vitamina C, superam os das maçãs e cenouras, e todo nutriente – incluindo a vitamina C – no fígado bovino ocorre em níveis excessivamente mais altos no fígado bovino comparado com maçã e cenoura. Em geral, as carnes de órgãos são entre 10 e 100 vezes mais altas em nutrientes que as carnes musculares correspondentes. (Dito isto, frutas e vegetais são ricos em fitonutrientes, como flavonóides e polifenóis, que não são encontrados em altas concentrações em carnes e carnes de órgãos, portanto, os produtos frescos devem sempre ser uma parte significativa de sua dieta.)

Na verdade, você pode se surpreender ao saber que, em algumas culturas tradicionais, apenas as carnes orgânicas eram consumidas. As carnes magras, que são o que mais comemos nos EUA hoje, foram descartadas ou talvez dadas aos cães.

Uma objeção popular a comer fígado é a crença de que o fígado é um órgão de armazenamento de toxinas no corpo. Embora seja verdade que um dos papéis do fígado é neutralizar toxinas (como drogas, agentes químicos e venenos), ele não armazena essas toxinas. Toxinas que o corpo não consegue eliminar tendem a se acumular nos tecidos adiposos e nos sistemas nervosos do corpo. Por outro lado, o fígado é um órgão de armazenamento para muitos nutrientes importantes (vitaminas A, D, E, K, B12 e ácido fólico e minerais como cobre e ferro). Esses nutrientes fornecem ao corpo algumas das ferramentas necessárias para se livrar das toxinas.

Lembre-se que é essencial comer carnes e órgãos de animais criados em pastagens frescas, sem hormônios, antibióticos ou alimentos comerciais. Os produtos de origem animal criados em pasto são muito mais ricos em nutrientes do que os produtos animais que vêm de confinamentos comerciais. Por exemplo, a carne de animais criados em pasto tem 2-4 vezes mais ácidos graxos ômega-3 do que a carne de animais criados comercialmente. E os ovos criados em pastagens contêm até 19 vezes mais ácidos graxos ômega-3 do que os ovos dos supermercados! Além dessas vantagens nutricionais, os produtos de origem animal criados em pasto beneficiam os agricultores, as comunidades locais e o meio ambiente.

MAÇÃ (100 g) CENOURAS (100 g) CARNE VERMELHA (100 g) BIFE DE FÍGADO (100 g)
Cálcio 3.0 mg 3.3 mg 11.0 mg 11.0 mg
Fósforo 6.0 mg 31.0 mg 140.0 mg 476.0 mg
Magnésio 4.8 mg 6.2 mg 15.0 mg 18.0 mg
Potássio 139.0 mg 222.0 mg 370.0 mg 380.0 mg
Ferro .1 mg .6 mg 3.3 mg 8.8 mg
Zinco .05 mg .3 mg 4.4 mg 4.0 mg
Cobre .04 mg .08 mg .18 mg 12.0 mg
Vitamina A 40 IU 53,400 IU
Vitamina D Vestígios 19 IU
Vitamina E .37 mg .11 mg 1.7 mg .63 mg
Vitamina C 7.0 mg 6.0 mg 27.0 mg
Tiamina .03 mg .05 mg .05 mg .26 mg
Riboflavina .02 mg .05 mg .20 mg 4.19 mg
Niacina .10 mg .60 mg 4.0 mg 16.5 mg
Ácido pantotênico .11 mg .19 mg .42 mg 8.8 mg
Vitamina B6 .03 mg .10 mg .07 mg .73 mg
Folato 8.0 mcg 24.0 mcg 4.0 mcg 145.0 mcg
Biotina .42 mcg 2.08 mcg 96.0 mcg
Vitamina B12 1.84 mcg 111.3 mcg

Postagem orginal: https://goo.gl/58oJzN

Compartilha nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *