Dieta cetogênica, saúde e atividade física

Há poucas décadas, uma crença se fortaleceu: a que o carboidrato é essencial para a vida e para a atividade física. Acredita-se que o carboidrato seja a principal fonte de energia para a atividade física e, sem ele, seria inviável obter performance. Com isso, olha-se a dieta cetogência com discriminação.

O principal problema nesta questão é ignorar as evidências. Talvez seja por ingenuidade. Talvez seja por resistência. É difícil mudar uma crença, eu sei. Por mais que haja uma enorme quantidade de evidências de alto nível, há resistência em acreditar. É triste.

Vamos entender mais.

O que é dieta cetogênica?

A dieta cetogêncica é baseada no baixo consumo de carboidrato. Menos de 50g por dia. Quando se pratica a cetogênica, o corpo entra em cetose nutricional, e é aí onde a mágica acontece.

Com a baixa ingestão de carboidrato, o corpo começa a oxidar a própria gordura e a gerar corpos cetônicos. Ao contrário da crença popular, corpos cetônicos são uma fonte de energia essencial em nossas células, que vem do metabolismo normal da gordura.

Funciona para emagrecer?

Para entrar em cetose, precisamos comer pouco carboidrato (low-carb) e, assim, o corpo começa a oxidar gordura. OK? Mas será que serve para emagrecer mesmo sem nos preocuparmos com calorias, porções etc.?

Sim! Postei aqui que não há estratégia melhor para emagrecer do que restringir o consumo de carboidratos.

Serve para atividade física?

Sim! Já fiz uma postagem sobre como uma alimentação low-carb high fat (LCHF) pode otimizar a performance esportiva. Fiz também uma live no Youtube com a endocrinologista Janaína Koenen e a maratonista Maria Vitória sobre Low-Carb, Corrida e Performance. Mas não precisamos comer carboidrato para ter energia? NÃO! Não precisamos comer carbo para ter energia!

Dá energia mesmo?

Não é que dê mais energia, é que o consumo crônico de carboidratos inibe a cetose, logo, limitamos a oxidação de gordura. Quando restringimos o consumo de carboidratos, o corpo tem acesso a estoques MUITO mais abundantes de energia que são as gorduras.

O corpo inteiro usa cetonas de uma forma mais segura e eficaz do que a fonte de energia proveniente de carboidratos. Afinal, evoluímos milhões de anos low-carb. Se nosso corpo “sabe” trabalhar com alguma fonte de energia, essa fonte é a gordura.

E o que hoje é conhecido como a dieta cetogênica foi o tratamento número um para a epilepsia até que a “Big Pharma” chegou com seus perigosos coquetéis de drogas antiepilépticas.

Nossos órgãos e tecidos do corpo funcionam muito melhor quando usam cetonas como fonte de energia, incluindo o cérebro, o coração e o núcleo de nossos rins. Tanto o coração como o cérebro funcionam pelo menos 25% mais eficientemente com cetonas do que com açúcar no sangue.

As mitocôndrias – fábrica produtora de energia – trabalham muito melhor numa dieta cetogênica, pois são capazes de aumentar os níveis de energia de maneira estável, duradoura, eficiente e constante.  Quando estamos em cetose, há um aumento na produção energética de nossas mitocôndrias, além de reduzir a produção de radicais livres prejudiciais. Isso porque as mitocôndrias são especificamente projetadas para usar gordura como energia, e quando isso acontece sua carga tóxica é diminuída.

Há quase três milhões de anos “praticamos” a cetogênica e isso nos tornou humanos. Foi o estilo de vida no qual nossos cérebros foram nutridos e evoluíram.

Fonte: https://goo.gl/CI38ub

Compartilha nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *